A TAGUS solicita o apoio dos agentes locais do seu território (Abrantes, Constância e Sardoal) para subscreverem um pacto, que valoriza os princípios da abordagem LEADER e pede aos decisores políticos que no próximo quadro seja reforçado o papel da TAGUS e dos outros GAL no desenvolvimento dos territórios.

As abordagens de base territorial conferem inteligência geográfica à acção pública ao nível da sua concepção e implementação. A experiência dos últimos 28 anos de implementação do LEADER demonstrou que os Grupos de Ação Local (GAL) têm know-how e capacidades para actuarem autonomamente e implementarem soluções que dão resposta aos desafios e necessidades dos territórios e comunidades.

Através do LEADER/DLBC (Desenvolvimento Local de Base Comunitária) e da acção dos GAL foi possível, ao longo dos últimos 28 anos, apoiar muitos pequenos projectos, fortalecer as dinâmicas locais e promover a competitividade dos territórios, em sectores tão diversos como o turismo, a valorização de produtos locais, a preservação do ambiente, a criação e desenvolvimento de pequenas empresas, os serviços de proximidade, a atracção de novos visitantes para os territórios, a promoção de tradições e do património e a dinamização das economias locais.

Os GAL rurais nacionais têm discutido o futuro do DLBC e dos GAL, o que conduziu à elaboração do Pacto Desenvolvimento Local 2030, que afirma os princípios do LEADER/DLBC e lança o desafio à futura programação de dar voz às comunidades, protagonistas da operacionalização do DLBC, procurando reforçar o seu papel no desenvolvimento dos territórios e reafirmar o valor acrescentado que as associações de desenvolvimento local imprimem a este processo.

Para manifestar a sua intenção de subscrever o Pacto Desenvolvimento Local 2030, envie-nos um email com o nome da sua entidade/empresa/associação, Número de Identificação Fiscal e representantes legais para tagus@tagus-ri.pt

> Pacto Desenvolvimento Local 2030